Prudência no meio de lobos

Pensamento do dia: “Eu vos envio como ovelhas no meio de lobos. Sede, pois, prudentes como as serpentes, mas simples como as pombas.” (Mt 10,16)

Como assim ser prudente como a serpente?

Ontem eu li uma notícia que me causou uma reação inusitada. Basicamente ela ilustra bem a luta cultural que está acontecendo debaixo dos nossos narizes atualmente.  Trocando em miúdos, existe uma campanha em andamento que tem como objetivo forçar a PayPall a cancelar as contas de várias instituições/indivíduos pró-familia, entre os quais está a TFP e Julio Severo.

Eu não conheço a fundo o trabalho deles, mas essa campanha alega que eles promovem “o ódio, a violência e a intolerância racial”. Hã? E não é que eles conseguiram que fosse cancelada a conta do Julio Severo! A TFP parece que ainda está sendo investigada.

Quando no meio de lobos, sêde prudentes como as serpentes. Diz o pe. João Carlos de Almeida que “A virtude cardeal da prudência para Santo Tomás não significa aquilo que hoje o senso comum costuma ver neste conceito.” Então o que é essa prudência?

A prudência é a virtude que dispõe a razão prática para discernir, em qualquer circunstância, o nosso verdadeiro bem e para escolher os justos meios de o atingir.” (Catecismo da Igreja Católica, 1805).

“A Prudência nos ajuda a escolher os meios adequados para realizar o bem e vencer o mal.” (Catecismo de S. Pio X).

 Quando se fala que é preciso ser prudente, logo entendemos que devemos ser cuidadosos, cautelosos, não agir precipitadamente. Na verdade Santo Tomás vai mais fundo definindo a prudência como “a reta razão do nosso agir”. Este agir é um ato interno ao próprio agente, mas para ser prudente deve ser inteligível, ou seja, racional. Trata-se aqui não de mera especulação, mas de um intelecto prático que tem como critério a ação em vista de uma finalidade para a qual o sujeito modera seu apetite. (Pe. João Carlos Almeida)

A princípio, a notícia causa uma certa revolta. Mas uma análise mais calma nos leva a refletir que é necessário um cuidado maior com a prudência quando botamos o pé no covil se queremos “realizar o bem e vencer o mal”. Injustiças vão acontecer, mas com inteligência somos capazes de diminuí-las – até chegar o dia em que se cumprir a profecia de Isaías quando o lobo habitará com a ovelha. (11,6)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s